Empreendedorismo e inovação

Foi-se o tempo em que a inovação era um assunto restrito ao universo das startups. Hoje, qualquer empresa que pretende se destacar no mercado e conquistar novos clientes deve apostar na inovação como base de um negócio.

Embora isso não seja nenhuma novidade, a pergunta que não quer calar é: se inovar é tão necessário, porque tantas empresas e empreendedores continuam apostando no “mais do mesmo”? Seria medo de arriscar? Comodismo? Falta de recursos?

Para saber essas respostas e quais são as melhores maneiras de unir empreendedorismo e inovação, não deixe de conferir!

Afinal, o que é empreendedorismo e inovação?

Inovar nada mais é do que identificar oportunidades e desenvolver boas ideias. No mundo do empreendedorismo isso pode ser traduzido como reconhecer as necessidades do mercado e da clientela e, a partir delas, transformar produtos, serviços, ou a própria maneira da empresa operar.

A base da inovação é a utilidade. Isto é, qualquer transformação inovadora vai de encontro a uma necessidade real do mercado ou de clientes.

O que é preciso para inovar no empreendedorismo?

Ao contrário do que pensam muitos empreendedores, não é preciso recursos para inovar. Existem empresas que inovam com os recursos que já possuem e isso não significa menos resultados. A inovação, no entanto, pede algumas condições para que aconteça. Primeiramente é necessário observar o mercado e seus movimentos. Ouvir o cliente é outro detalhe bastante importante.

Além de ter um panorama do macro (mercado) e do micro (cliente) é preciso dedicar tempo para se debruçar sobre as principais questões de ambos, a fim de encontrar as melhores soluções. Algumas metodologias, como o Design Thinking, cursos focados em inovação e até a mentoria de profissionais mais experientes podem ser um recurso para inovar no empreendedorismo.

[Buscando capacitação em inovação? Saiba mais sobre o curso de extensão “Empreendedorismo: negócios inovadores”]

Porque é preciso inovar no empreendedorismo?

Atualmente o mercado é cada dia mais dinâmico e competitivo. A tecnologia vem dando vida e voz a diferentes tipos de negócios, trazendo uma nova forma de operar e de interagir.

Empreendedores que atuam há muito tempo no mercado tendem a ficar em uma chamada zona de conforto e acabam não se preocupando em inovar. Porém, negócios que pareciam ter um futuro certo, acabaram chegando ao fim, devido à falta de inovação e o surgimento de novos players. É o caso das lojas de disco versus o Spotify, por exemplo. Ou mesmo, as locadoras de vídeos e o Netflix.

Note-se que o simples fato de empresas como o Spotify ou Netflix surgirem não implica o fim de empresas, digamos, tradicionais. A questão reside no fato dessas empresas não buscarem se diferenciar e buscar respostas no consumidor e no mercado. Essa falta de atenção é o que leva as facilidades dos novos serviços engolirem a pouca praticidade de negócios mais tradicionais.

A resposta não está na concorrência

Infelizmente, muitas empresas ainda veem o empreendedorismo como uma espécie de “jogo contra a concorrência”. Porém, focar as ações do seu negócio baseadas apenas no que a concorrência vem fazendo é uma maneira de desperdiçar preciosas oportunidades de inovar.

A resposta para a inovação não está nos seus concorrentes, mas basicamente nos seus clientes e consumidores.

É importante atentar à concorrência e ao mercado, obviamente, porém não são eles que acabam ditando os passos para inovar. Ouvir as necessidades e buscar oportunidades é o que mais importa.

Você atua ou estuda administração de empresas? O que significa inovar no campo do empreendedorismo para você? Deixe seus comentários abaixo!

 

Leave a Reply