Fake News: conheça os impactos da desinformação

2016 foi um ano marcante para a produção de fake news no mundo. Diante de fatos inusitados como a chegada de Trump à presidência dos EUA, ou mesmo o acordo de paz firmado entre o governo colombiano e as FARC, o que não faltaram foram informações falsas se espalhando rapidamente pela internet.

As fake news são um fenômeno da comunicação na sociedade digital. Hoje, usando a internet, qualquer pessoa pode disseminar conteúdo, sem a necessidade de passar por qualquer tipo de curadoria. Se por um lado, a world wide web deu voz e visibilidade para todo mundo, por outro, o mau uso da web vem causando problemas que vão além da desinformação.

Para saber o que são as fake news e quais impactos elas causam, não deixe de conferir!

O que é fake news?

Fake news são notícias falsas que contam com um alto poder de viralização. Por conta do apelo emocional, essas informações costumam se espalhar rapidamente pela internet, independentemente de qualquer verificação ou comprovação diante da realidade.

Além de se dissiparem rapidamente, as fake news geram reações, comentários e inúmeros compartilhamentos que, não raras vezes, são superiores às notícias verdadeiras. Apenas para se ter uma ideia, durante o período de eleições que levaram Trump à presidência, mais de 8,7 milhões de comentários foram feitos nas redes sociais com base em notícias falsas.

O perigo das fake news

Mas, afinal, qual é o problema das fake news? Muito além da desinformação, essas falsas notícias trazem consequências graves, especialmente para quem é o alvo das informações mentirosas.

Em 2014, no Guarujá, uma mulher foi espancada até a morte após uma foto sua ter sido espalhada pelas redes sociais afirmando que se tratava de uma sequestradora de crianças. Na Índia, uma onda de linchamentos também teve como causa notícias e informações falsas veiculadas na internet.

Mas, porque as fake news existem?

Embora possam trazer consequências desastrosas, as notícias falsas acabam atraindo um alto tráfego para inúmeros sites. O grande volume de visitas acaba tornando o site interessante para a publicidade. A monetização decorrente dos anúncios é apenas o próximo passo.

A indústria das fake news vem se tornando algo tão atrativo, que produtores de notícias falsas vem enriquecendo rapidamente. Na Macedônia, jovens responsáveis pela produção e disseminação de fake news fizeram fortunas criando conteúdo falso e disseminando notícias através de perfis fake criados nas redes sociais.

O combate à desinformação

Grandes empresas de tecnologia como o Google e o Facebook já estão atentos aos problemas causados pelas fake news.

O Google, um dos buscadores mais populares da web, já proíbe a publicidade automática em sites que veicular esse tipo de notícia. Já o Facebook, além de tirar algumas páginas do ar, vem aplicando uma ferramenta que avisa o usuário quando ele está diante de uma fonte não confiável.

O surgimento de agências especializadas em identificar fake news também é uma forma de combater a disseminação da desinformação. No Brasil, agências como a LUPA vem desenvolvendo um trabalho que identifica e desmistifica as falsas notícias que ganham espaço na web.

As fake news são muito mais do que uma forma de disseminar desinformação. Elas são uma questão séria, especialmente em um tempo em que qualquer fato pode virar uma notícia, verdadeira ou não. Quem atua nas áreas de comunicação, especialmente os jornalistas, são também responsáveis por coibir esse tipo de prática. Mais do que nunca, a consulta as fontes e a veracidade são essenciais.

Você já conhecia as consequências das fake news? O que pensa sobre o tema? Deixe seu comentário.

Leave a Reply