Início do ano: pague os impostos sem comprometer o orçamento

 

Festas, férias, 13º salário. Final de ano para muita gente é sinônimo de aproveitar, curtir e, naturalmente, gastar! Porém, para que os gastos e despesas não se transformem em dívidas logo no início do ano, é fundamental se planejar!

Os primeiros meses do ano são conhecidos pelos impostos e outras despesas extra. Por isso, é fundamental contar com uma reserva, ou mesmo utilizar o 13º salário, para evitar problemas financeiros e muita dor de cabeça. Quer saber como se planejar para começar 2018 com o pé direito e dinheiro no bolso? Então, não deixe de conferir!

Impostos e despesas: como se planejar?

Para se planejar financeiramente, o primeiro passo é colocar no papel (ou em uma planilha) quais são seus gastos e as suas receitas. Hoje, existem uma série de aplicativos que ajudam você a fazer o controle do orçamento. Usar a tecnologia para não levar sustos é uma excelente alternativa.

Os primeiros meses do ano são conhecidos pelo pagamento dos impostos além de outras despesas. Para ajudar a você se planejar, confira alguns dos principais impostos e despesas desses meses.

IPVA

Ter um carro é muito bom e traz um enorme conforto. Porém, no início do ano é preciso pagar o IPVA. Esse imposto cobrado em janeiro pode chegar até a 4% do valor do veículo dependendo do Estado em que você vive. Na maioria dos Estados é possível parcelar o pagamento do IPVA em até três vezes. Porém, avalie bem se o desconto oferecido para quem paga tudo de uma única vez não compensa. É uma boa forma de quitar suas despesas e economizar!

IPTU

Para quem tem um imóvel, ou mesmo aluga, um é necessário pagar o IPTU logo em fevereiro. Esse imposto também pode ser parcelado durante o ano, mas em geral, existem descontos para quem recolhe o imposto em uma parcela única. O valor do IPTU, em geral é de 1% do valor do imóvel. Em alguns casos, também existem possibilidades de isenção.

Matrícula da faculdade

Quem cursa o ensino universitário, sabe que no início do ano é época de pagar a matrícula. Para não levar sustos, antes de acabar o ano letivo, se informe na secretaria do seu curso sobre valores e possibilidades de descontos.

Cartão de crédito

Muita gente usa o cartão de crédito para comprar presentes e aproveitar as férias. Porém, quando a fatura chega em janeiro, a dor no bolso é grande! O ideal é sempre controlar os gastos na medida em que eles são feitos. Porém, se a fatura já chegou, procure usar o 13º ou as economias para evitar começar o ano com dívidas.

Não comece o ano com dívidas

Para evitar sustos e desgastes, o ideal é controlar as contas durante o ano inteiro. Porém, se você não fez isso, o jeito é evitar que o estrago aumente. Muita gente tem a tendência de querer gastar o 13º em qualquer coisa, mas não prioriza as contas. Esse é um grande erro que faz com que o problema se torne uma bola de neve. Por isso, se você passou do limite nas compras, o ideal é usar o seu 13º para quitar as dívidas, evitando empréstimos e também que elas aumentem com os juros.

Caso não tenha jeito e o empréstimo seja necessário, o jeito é buscar taxas de juros sempre mais vantajosas e ficar de olho no contrato.

Você começou o ano com as contas em dia? Já sabe como pagar seus impostos? Qual é o seu segredo para economizar e não levar sustos no orçamento? Compartilhe com a gente!

Leave a Reply