O curso tecnólogo é o certo para você?

 Curso Certo para você!

 Você está procurando um curso superior, mas está em dúvida sobre qual o tipo de formação mais adequada para o seu perfil e anseios profissionais?Existem dois tipos de cursos superiores: o de graduação bacharelado ou licenciatura, geralmente mais abrangente, com foco na teoria e duração de quatro a seis anos; e o de graduação tecnológica – ou curso tecnólogo –, que tem duração menor e aprendizado mais concentrado e focado na preparação do aluno para o mundo profissional.

Se você já sabe em qual área quer trabalhar, tem pressa para ingressar no mercado de trabalho ou busca um curso que te ajude a conseguir uma recolocação profissional, provavelmente o curso tecnólogo é o ideal para você.

Para te ajudar a decidir, conheça um pouco mais sobre essa modalidade de formação superior que tem crescido cada vez mais no Brasil e no mundo.

Cursos mais focados

A duração de, em média, dois anos e meio é ideal para quem não quer esperar pelo menos quatro anos para ter seu certificado de formação superior e não abre mão de um ensino de qualidade, focado na sua área de interesse. Os cursos tecnólogos são orientados para a preparação do aluno para o mercado de trabalho, abordando questões práticas da profissão e aprofundando o aprendizado com a teoria necessária para o profissional. Esse tipo de graduação não forma apenas trabalhadores para atividades operacionais. Na Faculdade Arnaldo, o aluno também será preparado para ser um gestor.

Crescimento no mercado

Segundo o pesquisador, escritor e consultor administrativo Peter Drucker, considerado um dos mais importantes pensadores sobre globalização na economia e nas instituições, os cursos tecnólogos estão crescendo em todos os países do mundo. Isso acontece porque o mercado está cada vez mais dinâmico e com novas necessidades, que são prontamente atendidas pelos profissionais tecnólogos do conhecimento.

A afirmação de Peter Drucker, feita ainda na década de 1990, se mostrou verdadeira. Entre 2003 e 2013, a busca por cursos superiores de tecnologia no Brasil aumentou 768%, representando quase 15% do total de matrículas universitárias no país. Para se ter uma ideia, no mesmo período, a procura por cursos de licenciatura ou bacharelado cresceu 144%.

“Nos próximos anos, as instituições educacionais para preparar tecnólogos do conhecimento vão crescer rapidamente em todos os países desenvolvidos e emergentes, da mesma forma que novas instituições de ensino surgiram, no passado, em resposta a novas necessidades. Poucos países oferecem preparação organizada e sistemática para isso.” Peter Drucker – Em entrevista à revista Exame

Empregabilidade e economia

O curso mais compacto possui um currículo prático, que atrai alunos que buscam o ingresso mais rápido no mercado de trabalho. O número reduzido de semestres (são cinco períodos) implica em economia de tempo e de investimento financeiro. Além disso, o índice de empregabilidade de alunos dos cursos tecnólogos é bastante alto: aproximadamente 90% dos estudantes conseguem emprego antes mesmo de se formarem, sendo que 79% deles trabalham na área de interesse. Outra vantagem desses cursos é a preparação de profissionais para vagas que exigem pessoas qualificadas e com grande conhecimento da atividade que irão realizar.

  • Empregabilidade

Com conhecimentos focados na área desejada, profissionais tecnólogos conseguem se empregar em 90% dos casos.

  • Remuneração

Remunerações 23,3% superiores a de profissionais que não possuem graduações.

  • Trabalho na área

79,5% dos tecnólogos obtêm trabalho coincidente com sua área de formação.

Fonte: Pesquisa FGV

Certificado de formação superior

O nome pode gerar confusão em algumas pessoas, que acabam descartando o curso tecnólogo imaginando que é um curso técnico e, portanto, não oferece a certificação de formação superior que estão buscando. Mas não é preciso se preocupar. O Ministério da Educação (MEC) reconhece a graduação tecnológica como curso superior. Isso significa que ele pode ser usado para comprovar escolaridade em diversos concursos públicos (é preciso verificar o tipo de formação exigida no edital) e também permite que o estudante complemente sua formação com alguma pós-graduação, mestrado ou doutorado.

Deixe seu comentário