O que faz um profissional de Logística?

Profissional de Logística

Armazenagem, estoque, embalagem, processamento de pedidos, transporte… a área de atuação do profissional de Logística é ampla. Para ocupar cargos de gerência nesse setor, é preciso que a pessoa tenha interesse em toda a cadeia de produção da empresa em que atua, seja flexível, possua visão estratégica dos processos e se interesse por tecnologia.

 

Função do profissional de Logística      

O especialista dessa área é responsável por gerenciar os processos logísticos da companhia. Isso significa compreender e dominar os métodos de aquisição, recebimento, armazenagem, distribuição e transporte de mercadorias.

Engana-se quem pensa que a função é simples. O profissional deve ser capaz de reduzir custos e tempo, realizando as atividades de forma eficiente e buscando melhorar continuamente. A área de Logística apresenta-se como um desafio para as empresas – de todos os portes – crescerem e se manterem no mercado, uma vez que clientes e consumidores finais desejam receber seus produtos cada vez mais rápido e em perfeito estado. Além disso, uma falha neste setor pode causar grandes prejuízos para a companhia.

Quem pode trabalhar com Logística     

Tradicionalmente, profissionais formados em Engenharia, Administração, Economia e tecnólogos em Logística atuam neste setor em funções de supervisão e gerência. Os técnicos também têm espaço no mercado de trabalho, ocupando, geralmente, funções mais operacionais.

 

O funcionário deve ter visão ampla dos resultados da sua atividade, entendendo a importância deles para a empresa e atualizando-se em relação às melhores práticas e avanços tecnológicos. Muitas vezes, é preciso atuar em horários não convencionais, como a madrugada, por isso ter flexibilidade é uma característica valorizada.

Áreas de atuação e mercado de trabalho           

Empresas de variados segmentos precisam de profissionais de Logística, como comércio, indústria e agronegócio. O mercado de trabalho inclui portos, empresas ferroviárias, centros de distribuição, companhias de encomendas, aeroportos, terminais de cargas, transportadoras e indústrias de medicamentos. Dentro da instituição, o funcionário pode atuar na controladoria, coordenação, expedição e almoxarifado, além de outros setores corporativos.

 

São muitas as atividades que podem ser desenvolvidas, dentre elas a negociação de fretes, controle do armazenamento de mercadorias, transporte, planejamento de carga e até importação e exportação de produtos. Conheça algumas delas:

Armazenagem 

Determinar e colocar em prática as melhores condições de armazenagem para os produtos ou materiais. Nesta função, o profissional de Logística precisa considerar o espaço, temperatura ideal, tipo de produto e período de circulação.

Estoque              

O processo de estocagem envolve aplicar os processos de organização, controlar entrada e saída de mercadorias e criar relatórios de compras e vendas. O funcionário que exerce esta função trabalha com sistemas que permitem que a diretoria da empresa tenha acesso constante à situação atualizada de seus estoques.

 

Compras            

A identificação e o relacionamento com fornecedores, cotações e negociações de preços e prazos são algumas das atividades desenvolvidas pelo profissional.

 

Gestão

Gerenciar centros de distribuição, controlando todos os processos a eles relacionados. Entre as atribuições do gestor, estão a contratação de funcionários, armazenamento, transporte de mercadoria e supervisão geral do setor.

 

Transporte        

Determinar melhores rotas, meios de transporte e fornecedores para os produtos. O profissional deve considerar tempo e custo, calcular fretes e acompanhar o período de entrega das mercadorias.

Logística no Brasil          

Segundo ranking em Logística do Banco Mundial, divulgado em 2016, o Brasil está na 55ª posição entre os 160 países avaliados. Essa posição, embora não seja como no levantamento feito em 2012 – em que aparecia em 45º lugar –, demonstra um aumento em relação ao ranking liberado em 2014, quando o Brasil aparecia em 65º. O ranking avalia o desempenho logístico do país em diversos aspectos, como infraestrutura, rastreabilidade e pontualidade. A posição em que o Brasil aparece demonstra que ainda há muito a melhorar e profissionais competentes são importantes para o país alcançar posições e resultados melhores.

Grandes desafios          

Se você leu até aqui, percebeu que a área é bastante complexa e envolve diversos processos para que tenha um bom desempenho. Existem empresas, porém, que possuem um desafio ainda maior. Já imaginou controlar a logística de transplante de órgãos para transplante ou de um aeroporto?

Na Fórmula 1 o desafio também é bastante considerável. É preciso ter um planejamento detalhado e antecipado de todas as atividades para que pilotos, veículos, mecânicos, demais integrantes das equipes e equipamentos estejam nos diferentes países nos dias e horários corretos. Saiba mais no artigo Você sabe como funciona a logística da Fórmula 1?.

 

Deixe seu comentário